Economic Bulletin (in Portuguese), October 2015, BdP

Page created: Wednesday, 7 October 2015 15:03GMT | Updated: Friday, 9 October 2015 11:43GMT

Report:  07 October 2015 - 111 Page(s)
Tags:
Economic Activity  Forecasts

O Banco de Portugal publica hoje o Boletim Económico de outubro, em que analisa os desenvolvimentos económicos no primeiro semestre do ano e atualiza as projeções macroeconómicas para o conjunto de 2015.
Projeções para a economia portuguesa para 2015

1. Para o conjunto de 2015, não são alteradas as perspetivas fundamentais da economia portuguesa identificadas em junho. Assim, as projeções apontam para um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 1,7% em 2015, valor ligeiramente superior ao projetado para a área do euro.

A economia portuguesa no primeiro semestre de 2015
1. Na primeira metade de 2015, a economia portuguesa manteve uma trajetória de recuperação moderada, consistente com o reinício do processo de convergência real face à média da área do euro e sustentada por um dinamismo robusto da procura externa, uma menor fragmentação financeira na área do euro e uma melhoria nas condições monetárias e financeiras, para o que contribuiu o conjunto alargado de medidas de política adotadas pelo BCE;

2. A nível interno, observou-se uma consolidação de expectativas favoráveis dos agentes económicos relativamente à evolução do rendimento permanente, num quadro de melhores condições financeiras. A conjugação destes fatores contribuiu para o dinamismo da procura interna, com destaque para o consumo de bens duradouros e o investimento em máquinas e material de transporte;

3. Ao longo do último ano, continuou a observar-se um crescimento robusto das exportações, em linha com a procura externa dirigida à economia portuguesa, um dinamismo que foi extensível às componentes de bens e serviços;

4. No mercado de trabalho registou-se um aumento significativo do emprego no setor privado, uma diminuição do emprego no setor público e uma forte queda do desemprego;

5. O processo de recuperação económica em curso continuou a caracterizar-se por baixas pressões inflacionistas, quer internas quer externas.

Neste contexto, sublinha-se que os desafios que impendem sobre a economia portuguesa não podem ser menorizados, tanto a nível externo como interno. Internamente, destaca-se o processo de ajustamento estrutural e de correção duradoura dos desequilíbrios macroeconómicos, que exige aprofundamento. É ainda crucial manter um quadro institucional previsível e promotor da estabilidade macroeconómica. Neste âmbito, sublinha-se a importância do cumprimento dos compromissos, pelas autoridades nacionais, das regras orçamentais europeias, que permitirá assegurar uma diminuição sustentada do atual nível de dívida pública em percentagem do PIB, reduzindo essa vulnerabilidade latente na economia portuguesa. Estas regras orçamentais europeias são analisadas em detalhe no Tema em Destaque “As regras orçamentais europeias e o cálculo dos saldos estruturais”.

Existem ainda outros fatores que têm condicionado o nível de crescimento potencial da economia portuguesa, destacando-se a diminuição da população total e da população ativa que está associada à dinâmica recente dos fluxos migratórios e ao envelhecimento da população. Este processo estrutural é analisado no Tema em Destaque “Transição demográfica e crescimento na economia portuguesa” no presente Boletim.

Lisboa, 7 de outubro de 2015



Original title:  Boletim Económico, outubro 2015

Related News

Wednesday, 7 October 2015 14:10