The double face of recovery: rise employment, stagnation of productivity (in portuguese), November 2017, Barómetro das Crises

Page created: Monday, 11 December 2017 10:43GMT | Updated: Monday, 11 December 2017 10:55GMT

Report:  11 December 2017 - 12 Page(s)
Tags:

Quais as mudanças estruturais em curso na economia portuguesa no quadro da
atual recuperação? Este Barómetro identifica algumas das tendências que
caracterizam a atual recuperação económica. O crescimento do PIB (medido
através do Valor Acrescentado Bruto – VAB) entre o primeiro semestre de 2014 e o
mesmo semestre de 2017 pode ser explicado pela forma como evoluíram três
fatores: forte crescimento do emprego, quase estagnação do produto por
trabalhador (uma das medidas da produtividade) e ligeiro recuo da taxa de
atividade. Através da utilização do modelo do Banco Mundial – JoGGs –, é possível
verificar que o crescimento verificado é explicado sobretudo pelo aumento do peso
do emprego em sectores de baixa produtividade, que têm ganho peso na estrutura
da economia portuguesa. Estas tendências revelam o risco de Portugal estar a
apostar na perpetuação de um modelo de crescimento baseado nesses sectores,
vulneráveis a flutuações cíclicas e a impactos negativos da evolução da procura
externa, com pouco potencial de valorização salarial.



Original title:  A dupla face da recuperação: subida do emprego, estagnação da produtividade