Mar
22
Qua
2017

Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação, fevereiro 2017, INE

Publicado
Temática
Palavras-Chave
Crédito Empréstimos Habitação Taxas de Juro

Taxa de juro1 manteve tendência decrescente e prestação média inalterada


A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação fixou-se em 1,018% em fevereiro (1,025% em janeiro). A prestação média vencida foi 237 euros pelo sexto mês consecutivo.

A taxa de juro implícita no crédito à habitação1 continuou a diminuir face ao mês anterior, situação que se repete desde Agosto de 2014. Em fevereiro esta taxa fixou-se em 1,018%, menos 0,007 pontos percentuais (p.p.) que o valor observado em janeiro de 2017.

Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, a taxa de juro implícita passou de 1,771% em janeiro para 1,732% em fevereiro.

Para o destino de financimento Aquisição de Habitação, o mais relevante no conjunto do crédito à habitação, a taxa de juro implícita para o total dos contratos foi 1,033%, valor 0,008 p.p. inferior ao observado no mês anterior. Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, a taxa de juro implícita para este mesmo destino de financiamento passou de 1,746% em janeiro para 1,696% em fevereiro.

O valor médio da prestação vencida para o conjunto dos contratos de crédito à habitação situou-se, em fevereiro, em 237 euros, valor que se repete pelo sexto mês consecutivo.

Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, o valor médio da prestação foi 301 euros (288 euros em janeiro).

O montante de capital médio em dívida para a totalidade dos contratos de crédito à habitação aumentou 61 euros em fevereiro, para 51 615 euros.

Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, o montante médio do capital em dívida foi de 89 219 euros (87 578 euros em janeiro).