Anuários Estatísticos Regionais, 2016, INE

Página criada: Terça-feira, 19 Dezembro 2017 16:03GMT | Atualizada: Terça-feira, 19 Dezembro 2017 16:15GMT

Comunicado de Imprensa:  19 dezembro 2017 - 17 Página(s)
Palavras-Chave:

O INE divulga os Anuários Estatísticos Regionais, que constituem a publicação de referência na disponibilização de informação estatística à escala regional e municipal, de apoio à leitura de trajetórias regionais de desenvolvimento e ao estudo de problemáticas de base territorial.
Os temas alvo de análise neste destaque permitem salientar as seguintes assimetrias territoriais:
• Na Educação, num contexto de melhoria da taxa de transição/conclusão no ensino secundário, todos os municípios da Área Metropolitana de Lisboa, do Algarve e da Região Autónoma dos Açores (com exceção da Calheta) apresentavam valores abaixo da média neste indicador.
• No Rendimento e condições de vida, verifica-se uma diferenciação do rendimento total líquido anual médio por agregado familiar segundo o grau de urbanização – 25 334 euros para as famílias residentes em áreas urbanas e 18 397 euros em áreas rurais – sendo o rendimento médio das famílias residentes em áreas urbanas de cada uma das sete regiões NUTS II superior ao valor médio nacional.
• No Turismo, num quadro de crescimento da procura de alojamentos turísticos, a Região Autónoma da Madeira, as áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto e o Algarve eram as únicas sub-regiões NUTS III a registar valores acima da média nacional na taxa (líquida) de ocupação-cama.
• Na Administração regional e local, em 95 dos 308 municípios, a receita própria representou mais de metade da receita total das operações não financeiras, destacando-se com valores mais elevados os municípios de Lisboa e do Porto, bem como Lagoa, Albufeira e Lagos, no Algarve.



Título original:  Anuários Estatísticos Regionais - Informação estatística à escala regional e municipal - 2016