Balança Alimentar Portuguesa 2012-2016, INE

Página criada: Sexta-feira, 7 Abril 2017 12:11GMT

Comunicado de Imprensa:  07 abril 2017 - 8 Página(s)
Temática:
Palavras-Chave:
Alimentação

Disponibilidades alimentares por adulto são quase duas vezes o consumo recomendado

As disponibilidades alimentares para consumo no período 2012-2016 continuam a evidenciar uma oferta alimentar excessiva e desequilibrada que tem vindo a afastar-se progressivamente do padrão alimentar mediterrânico, ainda que na última década se tenham observado algumas melhorias. Com um aporte calórico médio de 3 834 Kcal, quase suficiente para suprir as necessidades de consumo recomendadas de 2 adultos, a oferta alimentar revela desequilíbrios quando comparada com o padrão alimentar recomendado pela Roda dos Alimentos: excesso de oferta de produtos alimentares do grupo da “Carne, pescado e ovos” e “Óleos e Gorduras” e défice de “Hortícolas”, “Frutos” e “Leguminosas secas”.

Este quinquénio ficou marcado pelo último ciclo recessivo, com epicentro em 2012, o que levou a que a generalidade dos grupos alimentares apresentasse disponibilidades inferiores às apuradas no período 2008-2011. Entre as exceções destacam-se os peixes salgados secos, cujo consumo aparente até foi reforçado.

Tendo em conta os valores de referência diários de vitaminas e minerais para um adulto, verifica-se que as disponibilidades diárias per capita destes microconstituintes estão acima destes limiares.



Título original:  Disponibilidades alimentares por adulto são quase duas vezes o consumo recomendado