Conta de fluxos de materiais, 2015, INE

Página criada: Quarta-feira, 21 Dezembro 2016 11:50GMT | Atualizada: Quarta-feira, 21 Dezembro 2016 12:08GMT

Comunicado de Imprensa:  21 dezembro 2016 - 14 Página(s)
Palavras-Chave:
Conta de fluxos de materiais  Material flow accounts

O Consumo Interno de Materiais aumentou 0,9% em 2015. Esta evolução foi determinada pela recuperação da atividade económica, nomeadamente de ramos de atividade com utilização mais intensiva de biomassa, relacionada com a produção de pasta e papel, de materiais energéticos fósseis, de minério metálico e de outros produtos. O acréscimo mais acentuado do PIB (+1,6%, em termos reais) comparativamente ao do Consumo Interno de Materiais, traduz um ligeiro aumento da produtividade associada à utilização de materiais em 2015 (0,7%), retomando a tendência crescente observada entre 2008 e 2013.
Em 2015, Portugal continuou a registar uma produtividade de recursos inferior à da UE28 (64,7%), embora se tenha verificado uma melhoria contínua (em 2000 era 62,6%). O consumo per capita de materiais de Portugal foi o 16º mais baixo da UE28 (em 2000 era 21º).



Título original:  Consumo Interno de Materiais aumentou menos que o PIB - 2015