Relatório de Estabilidade Financeira, junho 2017, BdP

Página criada: Sexta-feira, 9 Junho 2017 14:51GMT | Atualizada: Sexta-feira, 9 Junho 2017 15:11GMT

Relatório:  08 junho 2017 - 112 Página(s)
Palavras-Chave:
Banca  Estabilidade Financeira  Portugal  Taxas de Juro

Apesar de alguns progressos, a economia e, em particular, o sistema financeiro em Portugal continuam a apresentar um conjunto de vulnerabilidades que podem contribuir para a materialização de riscos para a estabilidade financeira, bem como para a amplificação dos seus impactos. Nesta edição do Relatório de Estabilidade Financeira continua a destacar-se o elevado endividamento dos setores público e privado domésticos, conjugado com baixo crescimento potencial, o significativo volume de ativos não produtivos no balanço das instituições de crédito, a sensibilidade da carteira de crédito dos bancos a variações das taxas de juro de referência e a ainda significativa concentração de exposições dos setores bancário e segurador a títulos de dívida pública portuguesa e ao setor imobiliário. A natureza dos riscos para a estabilidade financeira manteve-se, em geral, inalterada face à edição anterior. No entanto, na segunda metade de 2016, continuou a observar-se um aumento dos prémios de risco da dívida pública portuguesa, impulsionado por uma perce- ção menos favorável dos investidores relativamente à situação orçamental, ao crescimento económico e ao setor bancário em Portugal, num quadro de incerteza política e económica na Europa e nos EUA. Apesar da melhoria verificada no decurso de 2017, a possibilidade de uma nova reavaliação dos prémios de risco, num contexto de deterioração da perceção dos investidores internacionais quanto à situação interna e/ou de maior volatilidade dos mercados financeiros internacionais com maior impacto em economias em situação mais vulnerável, mantém-se significativa.