Síntese Económica de Conjuntura, agosto 2013, INE

Página criada: Quarta-feira, 18 Setembro 2013 12:00GMT | Atualizada: Segunda-feira, 31 Março 2014 12:10GMT

Comunicado de Imprensa:  20 agosto 2013 - 27 Página(s)
Palavras-Chave:
Consumo  Consumption   FBCF  GFCF   Indicadores de Curto Prazo  Inflação  Inflation   Investimento  Investimento  Short-term Indicators

Em agosto, os indicadores de sentimento económico e de confiança dos consumidores da Área Euro (AE) recuperaram significativamente. No mesmo mês, os preços das matérias-primas e do petróleo apresentaram variações em cadeia de -2,0% e 1,5% (6,9% e 5,7% em julho), respetivamente.
Em Portugal, o indicador de clima económico reforçou em agosto o perfil ascendente observado desde o início do ano, após ter registado o mínimo da série em dezembro. O indicador de atividade económica, disponível até julho, apresentou uma redução menos expressiva relativamente ao mês anterior. A informação proveniente dos Indicadores de Curto Prazo (ICP) revelou diminuições homólogas menos intensas da atividade económica nos serviços e na construção e obras públicas, enquanto na indústria se observou uma redução mais expressiva em julho, interrompendo a trajetória ascendente anterior. O indicador quantitativo do consumo privado registou uma diminuição homóloga ligeiramente menos intensa em julho, refletindo o contributo negativo menos acentuado da componente de consumo duradouro. O indicador de FBCF também diminuiu de forma menos expressiva em julho, em resultado da evolução das componentes de construção e de material de transporte, destacando-se o primeiro caso. Relativamente ao comércio internacional de bens, em termos nominais, as exportações e importações registaram variações homólogas de 3,2% e 3,3% em julho (6,1% e 2,9% no mês anterior), respetivamente.
O Índice de Preços no Consumidor (IPC) apresentou uma taxa de variação média nos últimos doze meses de 1,0% em agosto (1,3% em julho). A variação média nos últimos doze meses do Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) diminuiu para 1,1% (1,4% no mês anterior). Em agosto, o diferencial entre o IHPC de Portugal e da AE situou-se em -0,7 p.p. (-0,6 p.p. em julho).



Título original:  Consumo privado e investimento apresentam reduções menos intensas em julho. Exportações nominais desaceleram e importações aceleram. - Agosto de 2013