Síntese Económica de Conjuntura, dezembro 2017, INE

Página criada: Quinta-feira, 18 Janeiro 2018 14:18GMT | Atualizada: Quinta-feira, 18 Janeiro 2018 14:25GMT

Comunicado de Imprensa:  18 janeiro 2018 - 3 Página(s)
Palavras-Chave:
Indicador de Confiança dos Consumidores  Indicador de sentimento económico

Em dezembro, o indicador de confiança dos consumidores e o indicador de sentimento económico aumentaram na Área Euro (AE). No mesmo mês, os preços das matérias-primas e do petróleo apresentaram variações em cadeia de -1,0% e 1,8%, respetivamente (-0,2% e 9,2% em novembro).
Em Portugal, o indicador de atividade económica, disponível até novembro, aumentou, enquanto o indicador de clima económico, disponível até dezembro, diminuiu. O indicador quantitativo do consumo privado estabilizou em novembro, refletindo um contributo positivo mais expressivo da componente de consumo corrente e um contributo positivo menos significativo da componente de consumo duradouro. O indicador de FBCF abrandou em novembro, após ter recuperado de forma ténue no mês anterior, retomando o perfil descendente iniciado em junho. A evolução observada no último mês deveu-se ao contributo positivo menos intenso das componentes de máquinas e equipamentos e de construção, tendo o contributo da componente de material de transporte aumentado. Em termos nominais, as exportações e importações de bens apresentaram variações homólogas de 10,2% e 13,2% em novembro, respetivamente (10,5% e 14,1% em outubro). Em novembro, considerando a atividade económica na perspetiva da produção, verificou-se uma desaceleração dos índices de volume de negócios dos serviços e da indústria, bem como dos índices de produção da indústria e construção.
De acordo com as estimativas provisórias mensais do Inquérito ao Emprego, a taxa de desemprego (15 a 74 anos), ajustada de sazonalidade, fixou-se em 8,2% em novembro, inferior em 0,2 p.p. face ao valor definitivo verificado no mês anterior (taxa de 8,7% há três meses e de 10,5% em novembro de 2016). Em novembro, a estimativa para a população empregada (15 a 74 anos), também ajustada de sazonalidade, registou um crescimento homólogo de 3,5% (3,2% em outubro) e um aumento de 0,3% face ao mês anterior.
Em 2017, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma taxa de variação média anual de 1,4% (0,6% em 2016). A taxa média anual do IHPC de Portugal foi superior em 0,1 p.p. à do IHPC para a AE (em 2016 aquele diferencial fixou-se em 0,4 p.p.). O IPC apresentou uma variação homóloga de 1,5% em dezembro (taxa idêntica à verificada no mês anterior), observando-se uma taxa de variação de 1,0% na componente de bens (1,3% no mês precedente) e de 2,1% na de serviços (1,9% em novembro).



Título original:  Indicador de atividade económica aumenta e indicador de clima económico diminui - Dezembro de 2017

Documento(s) Relacionado(s)