Síntese Económica de Conjuntura, novembro 2017, INE

Página criada: Quinta-feira, 21 Dezembro 2017 11:13GMT | Atualizada: Quinta-feira, 21 Dezembro 2017 11:29GMT

Comunicado de Imprensa:  21 dezembro 2017 - 3 Página(s)
Palavras-Chave:

Em novembro, o indicador de confiança dos consumidores e o indicador de sentimento económico aumentaram na Área Euro (AE). No mesmo mês, os preços das matérias-primas e do petróleo apresentaram variações em cadeia de -0,2% e 9,2%, respetivamente (0,5% e 3,8% em outubro).
Em Portugal, o indicador de atividade económica, disponível até outubro, e o de clima económico, disponível até novembro, estabilizaram. O indicador quantitativo do consumo privado desacelerou em outubro, refletindo o contributo positivo menos expressivo do consumo corrente e do consumo duradouro. O indicador de FBCF abrandou em outubro, prosseguindo a desaceleração dos quatro meses precedentes. A evolução observada no último mês deveu-se ao contributo positivo menos acentuado das componentes material de transporte e de construção. Em termos nominais, as exportações e importações de bens apresentaram variações homólogas de 10,2% e 14,1% em outubro, respetivamente (7,5% e 11,3% em setembro).
Em outubro, analisando a evolução da atividade económica na perspetiva da produção, verificou-se uma desaceleração do índice de volume de negócios dos serviços e do índice de produção da indústria enquanto o índice de produção da construção e o índice de volume de negócios da indústria aceleraram.
De acordo com as estimativas provisórias mensais do Inquérito ao Emprego, a taxa de desemprego (15 a 74 anos), ajustada de sazonalidade, fixou-se em 8,5% em outubro, mantendo-se inalterada face ao valor definitivo verificado no mês anterior (8,9% em julho de 2017 e 10,6% em outubro de 2016). A estimativa para a população empregada (15 a 74 anos), também ajustada de sazonalidade, aponta para um crescimento homólogo de 2,8% (3,2% em setembro) e para uma diminuição em cadeia de 0,1% (aumento de 0,1% em setembro).
O Índice de Preços no Consumidor (IPC) apresentou uma variação homóloga de 1,5% em novembro (1,4% no mês anterior), observando-se uma taxa de variação de 1,3% na componente de bens (0,6% no mês precedente) e de 1,9% na de serviços (2,5% em outubro).