Síntese Execução Orçamental, abril 2017, DGO

Página criada: Sexta-feira, 26 Maio 2017 14:33GMT | Atualizada: Sexta-feira, 26 Maio 2017 14:36GMT

Comunicado de Imprensa:  26 maio 2017 - 90 Página(s)
Palavras-Chave:
Defice  Execução orçamental   Orçamento  Saldo Primário

A execução orçamental das Administrações Públicas (AP) registou, até abril de 2017, um défice de 1.930,8 milhões de euros1 , o que se traduziu num agravamento de aproximadamente 314,1 milhões de euros, face ao registado em igual período de 2016 (1.616,6 milhões de euros). A evolução registada resultou dos efeitos conjugados do aumento ligeiro da receita (0,2%) e do acréscimo de despesa (1,4%), tendo o saldo primário sido excedentário em 982,9 milhões de euros, 135,6 milhões de euros abaixo do verificado em igual período do ano anterior. No que concerne à receita (+39,3 milhões de euros, face ao período homólogo), a evolução decorre de comportamentos díspares com particular destaque, pela positiva, para as outras receitas correntes e contribuições para a Segurança Social, e, em sentido inverso, para a receita fiscal, em resultado do aumento de 530 milhões de euros de reembolsos e, por outro lado, pela diminuição das retenções na fonte. O aumento da despesa face ao período homólogo (+353,4 milhões de euros) é motivado, em particular, pelo aumento significativo do investimento (+12,4%), pelas aquisições de bens e serviços da saúde e pelos juros. Em sentido inverso, refira-se a contração das transferências correntes que continuou a ser influenciada pelos fluxos para a UE e para as famílias.