Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação, janeiro 2017, INE

Página criada: Quinta-feira, 23 Fevereiro 2017 16:47GMT | Atualizada: Quinta-feira, 23 Fevereiro 2017 16:57GMT

Comunicado de Imprensa:  23 fevereiro 2017 - 4 Página(s)
Palavras-Chave:
Crédito   Empréstimos  Habitação   Taxas de Juro

Taxa de juro manteve tendência decrescente e prestação média inalterada

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação passou de 1,028% em dezembro de 2016 para 1,025% em janeiro de 2017. A prestação média vencida foi 237 euros pelo quinto mês consecutivo.

Em janeiro, a taxa de juro implícita no crédito à habitação1 registou um decréscimo de 0,003 pontos percentuais (p.p.) face ao observado no mês anterior, fixando-se em 1,025%. Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, a taxa de juro implícita fixou-se em 1,771%, (1,879% em dezembro do ano anterior).

No destino de financimento Aquisição de Habitação, o mais relevante no crédito à habitação, a taxa de juro implícita no conjunto de contratos foi 1,041%, inferior em 0,002 p.p. ao observado no mês anterior, enquanto nos contratos celebrados nos últimos 3 meses passou de 1,857% em dezembro 2016 para 1,746% em janeiro.

O valor médio da prestação vencida para o conjunto dos contratos de crédito à habitação situou-se, em janeiro, em 237 euros, valor que se repete pelo quinto mês consecutivo.

Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, o valor médio da prestação foi 288 euros (301 euros em dezembro).

O montante de capital médio em dívida para a totalidade dos contratos de crédito à habitação aumentou 7 euros em janeiro, para 51 554 euros.

Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, o montante médio do capital em dívida foi de 87 578 euros (86 462 euros em dezembro 2016).



Título original:  Taxa de juro manteve tendência decrescente e prestação média inalterada

Documento(s) Relacionado(s)