Notícias

CFP: Maior excedente trimestral de 23 anos garante défice abaixo de 1,4% em 2017

Página criada: Terça-feira, 16 Janeiro 2018 14:10 GMT

Palavras-Chave:
CFP   Orçamento  Teodora

Entre Junho e Setembro de 2017, as contas públicas portuguesas registaram o maior excedente orçamental desde o início de 1995, o primeiro ano para o qual há registos da execução orçamental em contabilidade nacional. O recorde é obtido tanto em termos globais (2,6% do PIB), como de saldo primário que desconta os juros (6,6% do PIB% do PIB), e beneficiou de um forte crescimento da receita e de contenção na despesa. Como resultado, o défice orçamental do conjunto do ano deverá mesmo ficar abaixo dos 1,4% do PIB previsto no Orçamento do Estado para 2018, como aliás já admitido pelo primeiro-ministro, que há uma semana apontou para 1,2% do PIB.

O resultado, nota o Conselho das Finanças Públicas (CFP), será atingido mesmo sem a totalidade das receitas extraordinárias previstas (onde se incluíam 450 milhões de uma garantia do BPP) e só poderá vir a ser prejudicado pelo eventual impacto da recapitalização da CGD, uma operação ainda em apreciação, com o Governo a discordar de qualquer registo no défice, contrariando a primeira avaliação feita pelo Eurostat.