Notícias

Empresas europeias mantêm aumento do investimento em I&D, portuguesas caem na tabela

Página criada: Quinta-feira, 4 Dezembro 2014 14:44 GMT

Temática
Palavras-Chave:
I&D  Investimento

As empresas europeias de topo continuaram a aumentar o seu investimento em investigação e desenvolvimento (I&D) em 2013, embora a um ritmo mais brando, tendo as empresas portuguesas caído na tabela, revela um relatório hoje divulgado em Bruxelas.

O painel de avaliação anual da Comissão Europeia, apresentado na sede do executivo comunitário pelo comissário português Carlos Moedas, responsável pela pasta da Investigação, Ciência e Inovação, revela que, entre as 633 empresas com sede na União Europeia que constam da lista de 2.500 empresas de todo o mundo que mais investiram em I&D, registou-se um aumento do investimento de 2,6% face ao ano anterior, o que representa ainda assim um abrandamento do crescimento, que havia sido de 6,8% em 2012 face a 2011.

Neste grupo de 633 empresas europeias que mais investiram em I&D em 2013, encontram-se quatro portuguesas, mas todas elas diminuíram o investimento e caíram no “ranking”.

A melhor colocada continua a ser a Portugal Telecom (PT), que, no entanto, prossegue uma trajetória descendente: com um investimento de 130 milhões de euros, menos 22,2% do que no ano anterior, encontra-se no 183.º posto, quando em 2012 era 142.ª, e em 2011 estava no “top-100” (97.ª).

Seguem-se a farmacêutica Bial, que reduziu o investimento em 10% (de 59,1 para 53,1 milhões de euros), caindo do 307.º para o 327.º posto; a Caixa Geral de Depósitos, cujo investimento recuou 14,5% (de 42,3 para 36,2 milhões de euros), descendo do 367.º para o 409.º lugar; e a EDP – Energias de Portugal, que caiu do 445.º para o 453.º posto da tabela face a uma ligeira diminuição (2,1%) do investimento em I&D, de 31,7 para 31 milhões de euros.

A nível global, o relatório demonstra que, “apesar da conjuntura económica desfavorável, o investimento em investigação e desenvolvimento por parte das empresas sedeadas na UE cresceu 2,6% em 2013”, mas o crescimento abrandou quando comparado com o do ano anterior (6,8%) e “ficou também abaixo da média mundial em 2013 (4,9%) e dos valores das empresas estabelecidas nos EUA (5%) e no Japão (5,5%)”.

Os dados, que abrangem as 2.500 maiores empresas a nível mundial, representando cerca de 90% do total das despesas das empresas em I&D, mostram que as empresas com sede na UE (633) investiram 162,4 mil milhões de euros em 2013, ao passo que as empresas com sede nos EUA (804) investiram 193,7 mil milhões de euros e as com sede no Japão (387) 85,6 mil milhões de euros.

Pelo segundo ano consecutivo, uma empresa europeia, o fabricante alemão de automóveis Volkswagen, lidera a classificação mundial, com um investimento total em I&D de 11,7 mil milhões de euros (um aumento de 23,4%), sendo os segundo e o terceiro lugares da classificação ocupados pela Samsung (Coreia do Sul) e pela Microsoft (EUA).

ACC // CSJ