Notícias

Fundos de Investimento Mobiliário gerem mais de 12.000ME em ativos em abril – APFIPP

Página criada: Sexta-feira, 15 Maio 2015 9:02 GMT

Palavras-Chave:
APFIPP  Fundos de Investimento Mobiliário

O valor dos ativos geridos pelos Fundos de Investimento Mobiliário no mercado português aumentaram 0,7% em abril para 12.157,9 milhões de euros, em relação ao mês anterior, divulgou hoje a associação do setor.

Os dados da Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Património (APFIPP), divulgados hoje no relatório estatístico mensal referente ao mês de abril, revelam que desde o início deste ano se registou um crescimento de 5% do valor dos fundos sob gestão.

No entanto, o valor de ativos geridos pelos Fundos de Investimento Mobiliário em abril representa um decréscimo de 8,2% do montante gerido no mesmo mês do ano passado, que era 13.241,5 milhões de euros.

No mês de abril existiam 201 fundos em atividade, menos três do que em março (devido à liquidação dos fundos Caixa Rendimento Fixo 2015 – FIA, Popular Obrigações Indexadas ao Ouro (Londres) e Popular Private Multiactivos – FIA) e menos 39 do que há um ano.

“Verificou-se, no mês em análise, um volume de subscrições de 726,5 milhões de euros, enquanto o valor dos resgates foi de 535,7 milhões de euros”, escreve a APFIPP no relatório hoje divulgado, acrescentando que se verificou ainda “a liquidação de três fundos responsáveis por um volume adicional de reembolsos no valor de 82,3 milhões de euros”.

Assim, escreve o APFIPP, “o fluxo de saída total ascendeu a 618 milhões de euros, traduzindo-se num saldo líquido positivo de entradas e saídas no montante de 108,5 milhões de euros”.

“Desde o início do ano, o saldo líquido acumulado de subscrições menos resgates é positivo no valor de 273,2 milhões de euros”, afirma a associação do setor.

A sociedade gestora com maior volume de ativos sob gestão em abril foi a Caixagest, com 3.845 milhões de euros, o que se traduz numa quota de mercado de 31,6%, seguida da BPI Gestão de Ativos, com 2.001,8 milhões de euros e uma quota de 16,5% e a Santander Asset Management com 1.998,9 milhões de euros e uma quota de 16,4%.

SP // VC