Notícias

Valor médio de avaliação das casas sobe 1 euro/m2 de janeiro para fevereiro – INE

Página criada: Quarta-feira, 25 Março 2015 15:06 GMT

Temática
Palavras-Chave:
Casas  Habitação  Valor médio de avaliação

O valor médio de avaliação bancária da habitação em Portugal aumentou um euro por metro quadrado (0,1%) em fevereiro face a janeiro, para 1.011 euros, e apresentou uma subida homóloga de 1,0%, divulgou hoje o INE.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), em janeiro a variação em cadeia havia sido de 0,5%, enquanto a variação homóloga foi nula.

Ler mais

O aumento em cadeia de 0,1% em fevereiro refletiu, em particular, as subidas observadas nas regiões Área Metropolitana de Lisboa e na Região Autónoma dos Açores (cujos valores médios passaram, respetivamente, de 1.221 euros/metro quadrado (m2) e 931 euros/m2 em janeiro para 1.228 euros/m2 e 953 euros/m2 em fevereiro).

Em termos homólogos, a Área Metropolitana de Lisboa, com uma subida de 3,5% (41 euros/m2), registou o aumento de maior intensidade, determinando, só por si, a subida do valor médio total.

Nos apartamentos, o valor médio de avaliação bancária aumentou 0,1% em fevereiro face ao mês anterior, fixando-se em 1.052 euros/m2. Em janeiro, o valor médio de avaliação deste segmento tinha crescido 0,8% (oito euros/m2) face a dezembro 2014.

Segundo o INE, os acréscimos observados nas regiões do Centro (0,6% para 862 euros/m2), na Área Metropolitana de Lisboa (variação de 0,8% para 1.225 euros/m2) e no Alentejo (valor médio de 871 euros/m2, variação de 2,2%) “mais que compensaram” as diminuições registadas nas restantes regiões NUTS II.

Face a fevereiro de 2014, o valor médio de avaliação dos apartamentos no total do país aumentou 2,2%, sendo que as regiões do Norte, Centro e Área Metropolitana de Lisboa, com variações de 2,9% e 3,9%, respetivamente, foram “determinantes para este crescimento”.

Numa análise por tipologias, o valor médio de avaliação para o total do país nos apartamentos T2 e T3 situou-se, respetivamente, em 1.033 euros/m2 e em 1.001 euros/m2, o que representa um aumento em cadeia de dois euros/m2 na tipologia T2 e uma redução de um euro/m2 na tipologia T3.

No que respeita às moradias, o valor médio de avaliação bancária para o total do país foi de 944 euros/m2, que se traduziu num aumento mensal de 0,2% (mais dois euros/m2 que em janeiro).

De acordo com o INE, esta variação “estará influenciada por mudanças significativas nas tipologias das habitações avaliadas”, resultando “em grande medida” dos aumentos de 3,9% e de 1,0% nos valores médios de avaliação nos Açores e na Madeira, respetivamente (variações de 0,9% e 1,0% no mês anterior), para 938 euros/m2 e 1.170 euros/m2, pela mesma ordem.

Face ao período homólogo, o valor médio de avaliação das moradias diminuiu 1,0% (redução de 10 euros/m2), tendo a diminuição verificada na região Norte (-1,0%) sido “determinante” para a redução do valor médio de avaliação total das moradias.

Em fevereiro, as moradias de tipologia T3 e T4 registaram valores médios de avaliação de 928 euros/m2 e 952 euros/m2 , respetivamente, para o total do país (925 euros/m2 e 947 euros/m2 em janeiro, pela mesma ordem).

Numa análise por regiões NUTS III, face a janeiro observaram-se acréscimos em 16 das 25 regiões analisadas, tendo o Alentejo Central registado o aumento mais acentuado (7,0%) e o Douro a diminuição mais intensa (-6,1%).

PD // MSF