Notícias

Vista Alegre Atlantis regista prejuízos de 4,3 milhões de euros no semestre

Página criada: Segunda-feira, 1 Setembro 2014 8:57 GMT

Temática
Palavras-Chave:
Resultados  Vista Alegre Atlantis

O grupo Vista Alegre Atlantis (VAA) registou um prejuízo de 4,3 milhões de euros no primeiro semestre, o que compara com um resultado líquido negativo de 3,1 milhões de euros em igual período de 2013, anunciou hoje a empresa.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a VAA adianta que o volume de negócios consolidado subiu 10% para 27 milhões de euros e o resultado antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (EBITDA) foi de 693 mil euros negativos, o que compara com 459 mil euros negativos um ano antes.

“O abrandamento da produção teve efeitos ao nível da evolução dos stocks, permitindo adequá-los o mais possível à procura e minimizando o investimento em fundo de maneio. Assim, a rubrica da variação da produção baixou 15 milhões de euros, ou seja, menos 40% que o valor evidenciado no primeiro semestre de 2013, afetando a rentabilidade operacional, mas contribuindo para a poupança de custos variáveis”, adianta a Vista Alegre.

“Em Portugal, e após a estagnação registada no primeiro semestre, foi possível recuperar as vendas, tendo o grupo VAA crescido 3% face ao primeiro semestre de 2013. O crescimento do negócio nas lojas próprias tem sido determinante para esta evolução, o que é muito positivo, já que o investimento neste canal tem sido estratégico”, acrescenta.

O segmento cristal e vidro, refere a VAA, continua a registar uma quebra na faturação, “que neste semestre se cifrou nos 39%, principalmente devido à diminuição das vendas de cristal fruto da intervenção e remodelação do forno de cristal que se efetua de sete em sete anos”.

A Ria Stone iniciou a comercialização dos seus produtos em maio último, “tendo sido criado um novo segmento denominado ‘Louça de Grés Mesa’, que registou vendas de 242 mil euros destinadas na sua totalidade ao mercado externo”, adiantou.

O grupo refere ainda que vai continuar a manter a aposta nos canais de exportação, “enfatizando as operações próprias no exterior, com ações comerciais e de marketing que permitirão alcançar melhores níveis de rentabilidade. Espera-se que 2014 apresente níveis de faturação bastante acima dos realizados em períodos anteriores, o que facilitará a melhoria dos resultados” da empresa.

“A Ria Stone continuará a sua curva de produção crescente durante o segundo semestre”, fábrica que produz para a Ikea, contribuindo positivamente para a faturação do grupo.

“Esta empresa irá conduzir a sua atuação no sentido de produzir a melhor qualidade ao mais baixo custo, de forma a atingir uma boa rentabilidade já a partir de 2015”.

ALU// ATR