Défice situou-se em 1,9% do PIB no primeiro semestre de 2017

Atualizada

Página criada: Quarta-feira, 11 Outubro 2017 12:00 GMT | Atualizada: Quarta-feira, 11 Outubro 2017 12:04 GMT

Palavras-Chave:
Ajustamento  Defice  Dívida Pública   Finanças Públicas   Ministério das Finanças

Dívida Pública aumenta 1,3 mil milhões de euros em agosto face ao mês anterior

O défice das Administrações Públicas fixou-se em 2 034 milhões de euros até agosto, o que representa uma melhoria de 1 901 milhões de euros face ao registado em igual período de 2016. A dívida direta do Estado aumentou 0,6% em agosto de 2017. A dívida pública, de acordo com o critério de Maastricht, ascendeu a 250,4 mil milhões de euros em agosto. Standard & Poor’s subiu o rating da dívida portuguesa de BB+ para BBB-, elevando para um nível acima do considerado “lixo”. As metas do Governo para este ano são, ao nível do défice e da dívida em percentagem do PIB, de 1,5% e 127,7%, respetivamente.  

Segundo os dados divulgados pelo INE, o défice em percentagem do PIB situou-se em 2,1% no segundo trimestre de 2017, valor 1,4 pp abaixo do registado em igual período do ano passado. Considerando o primeiro semestre de 2017, o défice fixou-se em 1,9% do PIB, o que representa uma melhoria de 1,2 pp face ao défice registado no primeiro semestre de 2016. Este valor continua aquém da meta do défice de 1,5% traçada pelo Governo para 2017.

De acordo com a execução orçamental até agosto de 2017, na ótica da contabilidade pública, as Administrações Públicas registaram um défice de 2 034 milhões de euros, o que se traduz numa melhoria de 1 901 milhões de euros face ao défice de 3 935 milhões de euros registados no período homólogo.

Esta melhoria resultou do aumento de 4,3% da receita ter sido superior ao aumento de 0,4% da despesa. O saldo primário registou um valor positivo de 3 736 milhões de euros, superior em 2 087 milhões de euros ao registado em igual período do ano passado.

Relativamente à dívida direta do Estado Português, publicada pela Agência de Gestão de Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP), o valor fixou-se em 244 636 milhões de euros em agosto de 2017, o que representa um aumento de 0,6% face ao mês anterior e de 3,95% face a 2016.

O IGCP, no dia 13 de setembro, leiloou 850 milhões de euros em Obrigações do Tesouro, com maturidade a 10 anos e com uma yield de 2,785%, à taxa mais baixa desde 2015.

a emissão de Bilhetes do Tesouro o Estado obteve, nas maturidades a 6 e 12 meses, as taxas mais baixas alguma vez registadas, reforçando a tendência a que se tem assistido nos leilões realizados em 2017. O IGCP leiloou 1 750 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro, sendo 1250 milhões de euros a 12 meses com uma yield de -0,345% e 500 milhões de euros a seis meses com uma yield de -0,363%. Nos últimos leilões comparáveis, as taxas obtidas foram de -0,259% e -0,292%, respetivamente.

  • Segundo os dados publicados pelo Banco de Portugal, a Dívida Pública, contabilizada de acordo com o critério de Maastricht, situou-se em 250,4 mil milhões de euros em agosto de 2017, o que representa um aumento de 1,3 mil milhões de euros face ao mês anterior. Este aumento resulta das emissões líquidas de títulos, no montante de 2,4 mil milhões de euros, e da diminuição de empréstimos de 1,2 mil milhões de euros, essencialmente por via do reembolso antecipado de empréstimos do FMI (0,8 mil milhões de euros).

    Quanto ao rácio da dívida sobre o PIB, o mais recente indicador divulgado foi em junho, quando atingiu os 132,1%. Segundo as previsões elaboradas pelo Ministério das Finanças, este rácio, classificado como o quarto maior do mundo, deverá cair para 127,7% do PIB em 2017. Caso esse objetivo seja cumprido, verificar-se-á a maior descida do rácio dos últimos 19 anos.

A agência de rating Standard & Poor’s, tornou-se no passado dia 15 de setembro, na primeira das três principais agências de notação financeira a mudar, de BB+ para BBB-, a sua perspetiva sobre a dívida portuguesa para fora do nível considerado “lixo”.

Terca-Feira, 26 setembro 2017 10:07

O défice orçamental no período de janeiro a agosto recuou 1.901 milhões de euros, quando comparado com os mesmos oito meses de 2016. O resultado foi revelado esta segunda-feira pelo Ministério das Finanças, em antecipação...

Sexta-Feira, 22 setembro 2017 15:05

O défice orçamental nos primeiros seis meses do ano ficou em 1,9%, abaixo dos 2,1% do primeiro trimestre e dos 3,1% registados nos primeiros seis meses de 2016, avançou o Instituto Nacional de Estatística (INE) a 22 de Setembr...